CCJ aprova recurso para rediscutir vacina obrigatória contra covid em crianças de até cinco anos

CCJ aprova recurso para rediscutir vacina obrigatória contra covid em crianças de até cinco anos



Solicitação foi feita pela deputada federal Júlia Zanatta (PL-SC), que classificou a exigência de imunização nessa faixa etária como 'descabida'

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou, nesta segunda-feira (3), um recurso para rediscutir a vacinação obrigatória contra a covid-19 em crianças entre seis meses e cinco anos de idade. Sob pedido da deputada federal Júlia Zanatta (PL-SC), a solicitação vai de encontro à decisão do presidente da Casa, deputado federal Arthur Lira (PP-AL), e às recomendações do Ministério da Saúde.

Como justificativa, Zanatta argumenta que a obrigatoriedade da vacina nessa faixa etária é "descabida", já que a imunização possui pouco tempo e não foi "devidamente testada".

"A medida é completamente descabida, pois além de sujeitar as crianças aos riscos adversos das vacinas recém criadas, e ainda não testadas pelo tempo, sujeita os pais a penalidades diversas, inclusive a perda da guarda dos filhos", sustenta.

A vacinação obrigatória da covid-19 em crianças menores de cinco anos e maiores de seis meses entrou em vigor em 1º de janeiro de 2024 a partir de uma nota técnica publicada pelo Ministério da Saúde no ano anterior, 2023. O projeto por 28 votos contra 14, ele seguirá ao Plenário da Câmara, que dará a decisão final.

Fonte: O Dia

Comentários