Presidente Lula recebe do trade do Rio carta de apoio ao trabalho de Freixo na Embratur

Presidente Lula recebe do trade do Rio carta de apoio ao trabalho de Freixo na Embratur

O presidente Lula recebeu nesta quinta-feira, dia 10, das mãos do presidente do HotéisRIO, Afredo Lopes, uma correspondência pela manutenção do espaço que o Rio de Janeiro ganhou no início do governo atual no Ministério do Turismo e na Embratur.

A carta de apoio ao trabalho desenvolvido por Marcelo Freixo na presidência da Embratur foi assinada por todas as entidades representativas do Rio de Janeiro – além do HotéisRIO, ABAV, ABEOC Brasil, ABIH-RJ, Abrajet, Abrasel, Anttur, Apresenta, Bito, Orla Rio e Rio Convention & Visitors Bureau.

No documento, Lopes lamenta que a conjuntura política tenha levado o Rio a perder uma ministra que vinha realizado um trabalho exemplar e que estas mesmas equações ameacem a posição da presidência da Embratur, o que seria um grande prejuízo às lideranças já conquistadas pelo Rio de Janeiro.

Alfredo Lopes reitera na carta que o trade fluminense teve diversas oportunidades de apresentar suas necessidades e potencialidades a Freixo, que vem desempenhando, juntamente com um time técnico bastante capacitado e bem escalado, uma postura atuante e conectada com a urgente demanda do setor de turismo pelo fomento ao turismo internacional.  Ele lembra que o Rio é a porta de entrada de visitantes estrangeiros em nosso país e que o segmento movimenta mais de 500 atividades econômicas diretas, indiretas e complementares, conforme já mapeado pelo setor, além de ser grande gerador de empregos e um dos maiores pagadores de impostos para os cofres públicos. 

A entrega ocorreu durante a assinatura, pelo ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, da portaria que garante a migração dos voos do aeroporto Santos Dumont para o Galeão a partir de janeiro de 2024 foi comemorada pelo setor de turismo fluminense. A medida deve dar novo fôlego ao terminal localizado na Ilha do Governador, revitalizando seu papel de hub internacional e aumentando o fluxo de turistas estrangeiros.

O documento foi assinado durante visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva às obras do novo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa Tech) no Porto Maravilha, no Rio. A partir de janeiro, Santos Dumont só terá voos para um perímetro de 400 quilômetros, excluindo os aeroportos internacionais. Isso significa operações para Congonhas e Vitória - e, ao menos inicialmente, não mais para Brasília, como havia sido anunciado.

Para o presidente do HotéisRIO, Alfredo Lopes, essa é uma ótima notícia para o turismo carioca. “O equilíbrio entre as operações do aeroporto do Galeão e do SDU é fundamental para o fortalecimento do turismo e da economia de nosso estado. Precisamos recuperar o papel do Galeão como hub de voos internacionais com destino ao Rio de Janeiro, conectando os turistas estrangeiros e passageiros nacionais até seu destino final em todo o país. Esta decisão promoverá aumento do número de voos no aeroporto Tom Jobim e dinamizará toda a cadeia econômica do turismo, como hotéis, restaurantes, tour operadores, empresas de transportes e serviços, assim como o setor de cargas, outro ponto importante para o Galeão. O incremento de visitantes estrangeiros não vai beneficiar apenas o Rio, mas todo o Brasil”.


Comentários