Polícia Federal flagra vídeo de estupro contra criança de 5 anos celular de preso em operação contra pornografia infantil

Polícia Federal flagra vídeo de estupro contra criança de 5 anos celular de preso em operação contra pornografia infantil

g1 > Região dos Lagos 


Prisão ocorreu durante o cumprimento de dois mandados de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (9) em Macaé. PF prende homem em operação contra a pornografia infantil em Macaé A Polícia Federal cumpriu dois mandados de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (9) em Macaé, no Norte Fluminense, durante operação contra pornografia infantil. Em uma das ações, a polícia encontrou no celular de um dos suspeitos, de 37 anos, um vídeo em que o mesmo estuprava uma criança de 5 anos de idade. O homem foi preso em flagrante. Ainda segundo a Polícia Federal, ele confessou o crime e disse que o menino é filho de uma amiga. A prisão, no âmbito da operação Custodire, também envolveu o armazenamento de arquivos contendo cenas de abuso sexual infantil. Durante cumprimento de mandado de busca e apreensão, agentes da PF em Macaé encontraram vídeo de estupro contra criança de 5 anos no celular do suspeito PF/Divulgação Os agentes saíram bem cedo para cumprir os dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Campos dos Goytacazes. Os agentes se dirigiram a duas residências de Macaé: uma no Parque Aeroporto e outra no bairro Cavaleiros. "Durante as investigações, conduzidas por policiais federais da Delegacia da PF em Macaé, a equipe constatou que determinado cliente de provedor de Internet havia feito o download e compartilhado centenas de arquivos com conteúdo pornográfico infantil", disse a PF. Na operação foram apreendidos computadores, aparelhos celulares e diversas mídias que serão submetidas à perícia criminal. A Polícia Federal lembra que as penas para os crimes de compartilhar e armazenar material com conteúdo de pornografia infantil, tipificados nos artigos 241-A e 241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA (Lei 8.069/90), variam de três a seis anos de prisão e multa.




Comentários