O número de médicos nos Distritos Sanitários Especiais de Saúde Indígena (Dsei) aumentará em 51,5%. A ação será alcançada com o chamamento de 117 intercambistas — médicos brasileiros formados no exterior — do Projeto Mais Médicos para o Brasil.

O número de médicos nos Distritos Sanitários Especiais de Saúde Indígena (Dsei) aumentará em 51,5%. A ação será alcançada com o chamamento de 117 intercambistas — médicos brasileiros formados no exterior — do Projeto Mais Médicos para o Brasil. 

Eles serão distribuídos em 29 Dseis, sendo 14 para o território Yanomami, que enfrenta uma situação de Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional.

Na manhã desta segunda (13), o Ministério da Saúde realizou um evento de recepção. O “Mais Médicos: acolhimento aos profissionais do 26º ciclo” teve o objetivo de dar as boas-vindas aos médicos escolhidos no edital e apresentar a eles as secretarias de Atenção Primária à Saúde (Saps) e de Saúde Indígena (Sesai).

Para mais informações, acesse gov.br/saude


Comentários