Operação do Procon garante reajuste no preço do GNV em São Pedro da Aldeia

Operação do Procon garante reajuste no preço do GNV em São Pedro da Aldeia

Equipes do órgão fiscalizaram dez postos de combustível da cidade 

O Procon de São Pedro da Aldeia realizou uma fiscalização em dez postos de combustível da cidade com o objetivo de notificá-los acerca do reajuste dos preços do Gás Natural Veicular (GNV). Conforme nova tabela da Naturgy, o reajuste representa uma economia, em média, de R$ 0,26 (vinte e seis centavos), por metro cúbico, ao consumidor. Todos os postos visitados pelos agentes foram notificados oficialmente e o novo valor do produto já está sendo cobrado no município. 

O diretor do Procon no município, Eduardo Gomes, ressalta a importância da fiscalização constante nos postos de combustível. “O órgão não interfere na livre concorrência, no entanto, sempre trabalha para garantir os direitos consumeristas, visando a repressão do abuso do poder econômico e o aumento arbitrário dos lucros. Caso o consumidor encontre algum posto que não tenha se adequado, entre em contato imediatamente com o Procon para que o estabelecimento seja notificado”, disse.

 O Procon municipal atende por meio do Whatsapp (22) 2321-0848, do email procon.spa@pmspa.rj.gov.br ou presencialmente, das 9h às 17h, na sede do órgão, que fica localizada na Rua Hermógenes Freire da Costa, nº 136, Centro, São Pedro da Aldeia (atrás do Fórum Municipal).

É importante ressaltar que a Petrobras reajusta trimestralmente os valores de venda do GNV com base na indexação do preço de referência do petróleo Brent, previsto nos contratos. No último reajuste, a companhia reduziu o preço de venda em 11% (onze por cento), para os meses de fevereiro, março e abril de 2023.

De acordo com a tabela da Naturgy (Distribuidora no interior do RJ), a mudança nas tarifas de gás natural no interior do Rio de Janeiro representou uma redução de 4,53% para residências (7m³/mês), - 5,24% para o comércio (400 m³/mês), - 9,26% para postos de GNV e – 9,04% para indústrias (3Mm³/mês), em razão da queda no custo de aquisição.

Com informações da página Ln notícias 



Comentários