Todos as 10 pessoas da família da cabelereira Elizamar da Silva que haviam desaparecido foram encontradas mortas pela polícia.

G1 - Portal de Notícias:

Todos as 10 pessoas da família da cabelereira Elizamar da Silva que haviam desaparecido foram encontradas mortas pela polícia.

 Quatro suspeitos pelo crime foram detidos. Chacina de família no DF: veja quem são os mortos e desaparecidos
O advogado da família da cabelereira Elizamar da Silva, que foi morta em uma chacina no Distrito Federal, disse, na noite desta quarta-feira (25), que o crime foi motivado por uma disputa de terras entre os suspeitos e duas das vítimas. Elizamar e outras nove pessoas da mesma família foram assassinadas em um caso que chocou o estado no começo do mês.
Segundo João Darc's, o delegado responsável pela investigação conclui, com base nos depoimentos dos suspeitos, que a motivação do crime foram as terras da fazenda de Planaltina (GO), onde Marcos Antônio Lopes de Oliveira e Renata Juliene Belchior, sogros de Elizamar, moravam. 
O advogado afirmou, inclusive, que essas terras foram objeto de uma ação que a família ganhou, mas que os criminosos tentavam tomar.
"As demais informações correm sob sigilo e o delgado deve falar tão logo conclua o inquérito. Mas, a verdadeira e principal motivação do crime eram as terras", pontuou.
Darc's comentou, ainda, que a polícia já tem elementos suficiente para oferecer denúncia ao Ministério Público Federal e ao Judiciário contra os suspeitos pelas mortes.
ENTENDA: Como o crime aconteceu, detalhes da investigação, o que se sabe e o que falta saber
PROVAS: Polícia encontra bilhete que atraiu família de cabeleireira para local do crime
VÍDEO: Fantástico entra no cativeiro onde parte das vítimas foi mantida refém
As vítimas da chacina
Ao todo, 10 pessoas da mesma família foram mortas. Todos os corpos foram encontrados e identificados. As vítimas são:
Elizamar Silva, de 39 anos: cabeleireira;
Thiago Gabriel Belchior, de 30 anos: marido de Elizamar Silva;
Rafael da Silva, de 6 anos: filho de Elizamar e Thiago;
Rafaela da Silva, de 6 anos: filha de Elizamar e Thiago;
Gabriel da Silva, de 7 anos: filho de Elizamar e Thiago;
Marcos Antônio Lopes de Oliveira, de 54 anos: pai de Thiago e sogro de Elizamar;
Cláudia Regina Marques de Oliveira, de 54 anos: ex-mulher de Marcos Antônio;
Renata Juliene Belchior, de 52 anos: mãe de Thiago e sogra de Elizamar;
Gabriela Belchior, de 25 anos: irmã de Thiago e cunhada de Elizamar;
Ana Beatriz Marques de Oliveira, de 19 anos: filha de Cláudia e Marcos Antônio.
O que aconteceu com Elizamar e sua família?
Carro encontrado carbonizado em Cristalina, Goiás, é de cabeleireira Elizamar da Silva, morta no Distrito Federal
Polícia Civil/Divulgação/Reprodução/Redes Sociais
A cabelereira Elizamar da Silva e seus três filhos pequenos, frutos do casamento com Thiago Belchior, desapareceram em 12 de janeiro. Já no dia seguinte, o carro da mulher foi encontrado carbonizado com quatro corpos dentro, na região de Cristalina (GO), próximo ao DF.
Poucos dias depois, familiares relataram o sumiço do marido de Elizamar e de outros três familiares. Haviam desaparecido os pais de Thiago - Marcos Antônio e Renata -, além de uma irmã dele, Gabriela Belchior.
Assim como o carro de Elizamar, o veículo de Marcos Antônio também foi encontrado queimado, com dois corpos dentro. Depois disso, também foi reportado à polícia o desaparecimento de Claudia Regina Marques de Oliveira e Ana Beatriz Marques de Oliveira, respectivamente ex-mulher e filha de Marcos Antônio.
Naquele momento, com base no depoimento de um dos suspeitos pelo crime, a polícia acreditava que Thiago e Marcos Antônio eram os responsáveis por arquitetar os assassinatos e fugir. No entanto, a hipótese perdeu força quando um corpo masculino foi encontrado esquartejado próximo a uma casa em Planaltina, que foi usada como cativeiro para algumas das vítimas.

A polícia identificou o corpo como sendo de Marcos Antônio e passou a considerar que o sogro e o marido de Elizamar também foram vítimas.

Os corpos encontrados carborizados no carro de Elizamar foram identificados como sendo da cabelereira e de seus três filhos. Já no carro de Marcos Antônio, os corpos eram de Renata e Gabriela.

As últimas três vítimas foram encontradas na madrugada de terça-feira (24), em uma cisterna próxima a casa que foi feita de cativeiro. Os corpos, que tinham sinais de violênncia, eram de Thiago, Regina e Ana Beatriz.

A investigação
Quatro suspeitos já foram presos por envolvimento no desaparecimento da família: Gideon Batista de Menezes, Horácio Carlos Ferreira Barbosa, Fabrício Silva Canhedo e Carlomam dos Santos Nogueira.
O primeiro trabalhava com Marcos Antônio, sogro de Elizamar e pai de Thiago. O delegado do caso afirma que o suspeito foi encontrado com as mãos queimadas.

O segundo confessou o crime à polícia e disse, ainda, que os assassinatos foram encomendados por Thiago e Marcos Antônio. O terceiro foi preso depois disso. Já Carlomam, que se entregou à polícia nesta quarta-feira, conhecia as vítimas e pelo menos um dos outros suspeitos, segundo as investigações.

A principal tese, agora, é de que a chacina tenha sido motivada pela disputa de terras e por dinheiro. Todos os suspeitos moravam próximos ao sogro da cabelereira e sabiam que a família tinha recebido quantias de dinheiro recentemente.
Um adolescente de 17 anos também foi detido, mas já foi liberado, após confessar à Polícia Militar que recebeu R$ 2 mil de outros suspeitos para "ajudar os outros comparsas a praticar o crime". Ele também disse que esteve no cativeiro onde as vítimas estiveram.

As investigações ocorrem na 6ª Delegacia de Polícia, do Paranoá, sob comando do delegado Ricardo Viana.


Comentários