Projeto de Lei propõe "salário mínimo" para motoristas de aplicativo; entenda

 Projeto de Lei propõe "salário mínimo" para motoristas de aplicativo; entenda



Um Projeto de Lei está tramitando na Câmara dos Deputados e propõe que motoristas de aplicativos de transporte privado e remunerado de passageiros, como por exemplo 99 e Uber, tenham um valor mínimo a receber das plataformas.

O PL 1471/2022 determina que a regulamentação dos serviços de app deverá prever um valor mínimo a ser repassado ao motorista, superior ao valor horário do salário mínimo vigente.

O cálculo do valor deverá considerar os custos médios de limpeza e manutenção do veículo em cada município onde o serviço opere, os custos com impostos, a variação dos preços dos combustíveis e o tempo parado (sem viagem).

As empresas de aplicativo, a Uber e a 99, terão participação no processo de definição da tarifa mínima. A proposta em análise na Câmara Federal altera a Lei de Mobilidade Urbana.

Como justificativa do Projeto de Lei, outros países, que já adotam a prática foram citados pelos deputados, como é o caso do Reino Unido. Também alegam que o modelo proposto está em harmonia com a Constituição, que delega aos municípios a competência para organizar o transporte local.

O projeto estabelece, ainda, que os aplicativos de transporte deverão exibir ao passageiro extrato detalhado dos valores dos tributos, repasse ao motorista e demais parcelas que compõem o preço final.

O projeto será analisado em caráter conclusivo pelas comissões de Viação e Transportes; Desenvolvimento Econômico, Indústria, Comércio e Serviços; e Constituição e Justiça e de Cidadania.

O caráter conclusivo permite que as comissões discutam e votem projetos de lei dispensando a competência do Plenário da Casa para aprová-lo.

Comentários