Amor e liberdade: como esses dois sentimentos precisam coexistir

 Amor e liberdade: como esses dois sentimentos precisam coexistir

 Liberdade não é irresponsabilidade

Fomos acostumados com a ideia de amor, correlacionado à sentimentos que lembram e determinam posse. Ciúmes, territorialização, entre outros que fazem assimilar pessoas com objetos de posse, tal como uma terra, um terreno. 


No entanto, é preciso realizar alguns questionamentos em relação a isso. Quando foi que passamos a naturalizar que os sentimentos fossem tratados como objeto de aprisionamento e controle de outra pessoa?! 


A liberdade parece ser algo muito valorizada quando referida em relação ao livre arbítrio. Mas e o quanto somos capazes de incentivar a liberdade de quem amamos sem ferir a nossa? Nesse aspecto, é preciso refletir até que ponto é aceitável que outra pessoa passe por cima de seus sentimentos, vontades e necessidades. 


Aproveitando já essa reflexão, outro ponto importante é avaliar qual o tipo de relacionamento que você pretende manter na sua vida. Um namoro que você vislumbra evoluir, relações de cunho um pouco mais profissional, como sugar daddy privacy, ou até mesmo para amizades. 


O amor precisa de liberdade para ser cultivado. Assim como plantas precisam de espaço para que possam crescer saudáveis. Visto isso, essa analogia acaba sendo muito válida para a compreensão de que amor é, de fato, liberdade.


Nesse aspecto, é importante estar atento para o fato de que liberdade é diferente de irresponsabilidade. Compreender que dar liberdade para o outro é muito necessário, assim como a recíproca é verdadeira. Porém, é preciso impor seus próprios limites. 


Até onde a liberdade do outro te faz bem. Estar atento aos acordos estabelecidos na relação são de suma importância para fazer com que ela dê certo. Precisamos aprender a respeitar nossos próprios limites, pois isso acaba sendo crucial para nos relacionarmos com pessoas que nos respeitem, e respeitem nossos limites também. 


Não confunda o fato de deixar alguém livre, com a necessidade de aceitar tudo e qualquer coisa, independente dos seus sentimentos e anseios. 




Comentários