A emoção do primeiro amor

Que nunca se apaixonou? Nunca sentiu o coração batendo mais forte ou um sorrisinho se formar no canto da boca quando a pessoa chega ou manda mensagem? E quem se lembra do relacionamento com o primeiro amor?

Os começos, normalmente, são aterrorizantes. Essa regra se aplica mesmo para as melhores coisas. Sair da nossa zona de conforto é muito difícil, encarar novas realidades, novas situações, tudo é muito complicado. 

E quem sentiu pela primeira vez os efeitos do amor tem muitas surpresas pela frente. Vai ter que encarar a reação de outra pessoa pela primeira vez. Vai ter que sair com ela. E, se tudo der certo, vai entrar num relacionamento com aquela pessoa. 

O relacionamento com o primeiro amor

Esse é um dos relacionamentos mais puros que existem, quando as partes ainda não conhecem muito da vida, estão aprendendo mais um sobre o outro. Não é um relacionamento já desgastado, como o de um sugar daddy privacy .

Nesta relação, se for a primeira experiência para os dois, a situação será um pouco tensa no início. Se ninguém sabe exatamente como reagir, a tendência é que se movam devagar, quase que em círculos. 

E aos poucos um vai se adaptando aos gostos do outro. Vão entendendo como funciona a vida em conjunto. Vão descobrindo os defeitos um do outro e, se tudo der certo, vão aprender a conviver com isso. 

Essa é a parte mais difícil: entender que o outro também tem defeitos. Que não são apenas ideias, mas que a pessoa de carne e osso por vezes vai tomar decisões diferentes da pessoa que nós criamos em nossa mente. 

Se o casal conseguir compreender isso e aceitar como uma coisa boa, não é necessário mais nada na relação. Mesmo sendo o primeiro amor, esse relacionamento estará com tudo o que é necessário para alçar voo e durar muito ao longo dos anos. 



Comentários