Jovem agredido em Maricá, RJ, pede justiça e alega ter sido vítima de homofobia

Jovem agredido em Maricá, RJ, pede justiça e alega ter sido vítima de homofobia

Por: G1 > Região dos Lagos 



Os agressores são pais do namorado da vítima e procuraram a polícia na quinta-feira (8) para denunciar o caso como pedofilia, mas a ocorrência não teve prosseguimento já que o relacionamento dos jovens foi consentido. Jovem registra ocorrência após ser agredido por pais do namorado em Maricá Um jovem de 20 anos registrou uma ocorrência na delegacia de Maricá, na Região Metropolitana do Rio, e alega ter sido vítima de homofobia. Ele foi agredido pelos pais do namorado na segunda-feira (5) dentro de um mercadinho onde trabalha no distrito de Inoã. Câmeras de segurança mostram o momento da agressão. O rapaz estava no caixa do estabelecimento quando recebeu socos e tapas. O jovem formalizou a queixa na delegacia de Maricá na manhã do último sábado (10). Ele contou à polícia que tem um relacionamento há quatro meses com um adolescente de 16 anos de idade e os pais do adolescente não aceitaram o relacionamento. Os agressores procuraram a polícia na tarde da quinta-feira (8) para denunciar o caso como pedofilia, mas a ocorrência não teve prosseguimento, já que o relacionamento dos jovens foi com consentimento. Após o caso, a vítima das agressões, Renan Paroli, abriu um processo judicial e aguarda a audiência. “Eu espero justiça, espero que eles paguem por esse erro. Quero uma indenização. Primeiro porque eles invadiram meu local de trabalho e me agrediram, isso não pode ficar assim. Tudo isso é para eles aprenderem”, diz Renan. Grupo de manifestantes LGBTQI+ fez uma passeata pacífica contra a homofobia em Maricá arquivo pessoal Ainda na tarde do sábado, um grupo de manifestantes LGBTQI+ fez uma passeata pacífica contra a homofobia na cidade. “Fomos na delegacia e fomos orientados também a vir ao Hospital Conde Modesto Leal devido às agressões que ele sofreu. A gente está nessa luta solidária contra a LGBTfobia e o preconceito, e vamos juntos até o fim”, conta Carlos Alves, membro do fórum LGBT de Maricá. Grupo de manifestantes LGBTQ+ fez uma passeata pacífica contra a homofobia em Maricá após jovem ser agredido pelos pais do namorado Arquivo pessoal A Polícia Civil informou que as investigações estão em andamento na 82ª DP (Maricá) e que diligências estão sendo realizadas para esclarecer o caso. 

Comentários