HACKER AMEAÇA VAZAR DADOS PESSOAIS DA PREFEITURA DE SAQUAREMA

HACKER AMEAÇA VAZAR DADOS PESSOAIS DA PREFEITURA DE SAQUAREMA

Ataques estão sendo realizados desde o último mês, alguns dos serviços online da Prefeitura Municipal de Saquarema ainda não retornaram. Munícipes informam que não conseguem acessar emissões de contracheques e afins.

Ataques de hackers vêm dando dores de cabeça ao redor do mundo, e nem mesmo Saquarema foi poupada disso. Um grupo de invasores ameaça divulgar arquivos obtidos do sistema municipal, incluindo dados pessoais de funcionários como CPF, endereço, telefone, PIS/PASEP e até tipo sanguíneo.

Os invasores alegam ter acessado os servidores da prefeitura em 16 de fevereiro de 2021, extraindo um total de 35 GB. “Isso inclui informações pessoais, documentos financeiros e fiscais”, afirma ao Tecnoblog o grupo responsável pelo ransomware Avaddon.

Em 25 de fevereiro, eles deram um prazo de dez dias para que a prefeitura de Saquarema respondesse, o que aparentemente ainda não aconteceu – a página com a ameaça de vazamento ainda segue no ar nesta sexta-feira (5). O grupo está cobrando uma quantia em dinheiro para não expor os dados, sem revelar publicamente o valor.

“Damos 240 horas para nos contatar e cooperar conosco; se não fizerem isso antes desse prazo, pretendemos vazar todos os seus documentos e arquivos importantes, incluindo documentos financeiros, fiscais e de funcionários”, diz o aviso publicado no site do Avaddon na dark web.

Os hackers colocam uma amostra gratuita nesse site, que inclui contratos, decisões administrativas, boletos e planilhas de gastos. A parte mais preocupante é a ficha cadastral de um funcionário, que traz uma série de dados pessoais: nome completo, data de nascimento, CPF, RG, endereço, telefone, PIS/PASEP, título de eleitor, cargo, lotação e tipo sanguíneo.

A prefeitura de Saquarema tem um portal de transparência que conta com alguns dados presentes no vazamento – a discriminação de gastos municipais, por exemplo – porém em uma formatação diferente e com menos detalhes. 

Em comunicado ao Tecnoblog, a prefeitura de Saquarema afirma que “adotou as medidas necessárias para a segurança e proteção do sistema informatizado e dos dados nele contidos”. Ela também diz que “o fato foi objeto de registro policial e as investigações estão a cargo da autoridade policial competente”.

A Prefeitura Municipal de Saquarema também informou em seu portal ontem (4) que a Emissão de Contracheques ainda se encontra indisponível após um dos ataques.

O Avaddon é um ransomware, ou seja, um programa malicioso que criptografa todos os arquivos de um PC invadido e cobra um resgate para devolver acesso aos arquivos. Desde o ano passado, ele começou adotar a tática da extorsão dupla: se a pessoa não quiser os arquivos de volta – por ter um backup – eles ameaçam vazar tudo na internet, a menos que você faça um pagamento (geralmente em bitcoin).

O ransomware se tornou uma empreitada multibilionária, segundo um relatório da empresa de segurança Group-IB: ela detectou mais de 500 ataques desse tipo só em 2020, com valor médio de US$ 170 mil obtido por extorsão. O Avaddon é apenas um de vários tipos: há também o Maze, Egregor, Conti, entre outros.

CRÉDITOS DA MATÉRIA SAQUAREMA DA DEPRESSÃO 

Com informações, Tecnoblog / SD









Comentários